Direito Agrário e assuntos do Agronegócio. Sejam bem-vindos!

OLÁ,

Meu nome é Andréia Ribeiro, sou advogada, especialista em Direito Imobiliário, com atuação no Direito Agrário e no Direito aplicado ao  Agronegócio. Advogo desde 2012, e, ao longo dessa jornada, percebi que a maioria dos problemas são gerados por ruídos na comunicação/interpretação, por pura falta de entendimento sobre o assunto tratado. 


Com essa “descoberta” tudo mudou e cá estou, compartilhando assuntos da minha área de atuação da forma mais descomplicada possível, ou como costumo dizer, de forma entendível. 

MINHA FORMAÇÃO

Advogada OAB/MS n.º 16.038; Consultora Jurídica e Palestrante nas Áreas do Direito Agrário e Assuntos do Agronegócio.

Graduada em Direito (2011); Técnica em Transações Imobiliárias (2010); Curso de Extensão em Direito Agrário (2017); Especialista em Direito Imobiliário (2017) com atuação no Direito Agrário e assuntos do Agronegócio.

Membro da UBAU – União Brasileira dos Agraristas Universitários; Advogada-sócia do escritório Ribeiro e Ishy Advocacia; 

Idealizadora do site jurídico Direito em Movimento (www.direitoemmovimento.com); 

Articulista no portal Jurídico JusBrasil (https://advogadaandreiaribeiro.jusbrasil.com.br/); 

Articulista colaboradora na Revista Prática Jurídica da Editora Consulex ano 2013 e 2016. 

Coautora na obra "Agronegócio, Direito e a Interdisciplinaridade do Setor" (2019).

Andréia RIbeiro.

image9

E-BOOKS GRÁTIS

POR QUE E-BOOKS ANDRÉIA?

Senso comum que textos com ilustrações são mais atrativos e facilitam a compreensão de qualquer tema, contudo, alguns outros fatores me levaram a elaborar os e-books (senta que lá vem história): 


Tenho uma prima mais nova, que desde sempre, quando estava precisando de notas ia para minha casa para nós estudarmos, uma espécie de "reforço" nos 45 minutos do 2º tempo, pois bem, esses reforços eram praticamente uma guerra, pingava água gelada nos olhos para que ficasse atenta, dentre outros absurdos (que minha tia não leia isso), mesmo assim ela não retinha a atenção por muito tempo, a leitura era um fardo, e, eu na minha imaturidade achava que estava fazendo "corpo mole".


Anos depois, já adulta teve diagnóstico clínico de dislexia, mas deu tudo certo, hoje é fisioterapeuta especialista em Cardio Respiratória em UTI.


O QUE EU QUERO DIZER COM TUDO ISSO: os assuntos do AGRO, por si só, não são atrativos para quem não está inserido de forma direta no setor, além de, por vezes, serem assuntos que dependem de conhecimentos prévios sobre outras questões, OU SEJA, a leitura de temas do AGRO nem sempre pode ser considerada prazerosa!


QUANDO COMECEI A ATUAR NO AGRO fui atrás de profissionais que já atuavam, a fim de compreender determinados temas para contextualizar alguns assuntos que não encontrava em livros, por exemplo, como se dava alguns procedimentos na prática, qual o significado de algumas terminologias em determinados cenários, e, nesse momento aconteceu duas coisas bem interessantes: 

  • primeira, alguns, simplesmente, não queriam compartilhar os seus conhecimentos comigo;
  • segunda, outros não sabiam! 


Sim, senhores, não tinham aquele conhecimento, contudo, não verbalizavam que não sabiam e me enrolavam.


A partir desse momento, comecei a perceber, em diferentes situações, que muitos assuntos de extrema importância para o setor não são debatidos, nem questionados, por que a maioria não entende de fato aqueles assuntos, logo, não questionam e quando o tema é exposto, simplesmente, ouvem e balançam a cabeça no sentido de concordância, afinal, são profissionais da área e dizer que não compreendem, não seria de "bom tom".


Diante dessa situação, um só questionamento vinha a minha mente: 

Como o setor será compreendido pela sociedade, se os profissionais que nele trabalham não o compreendem de verdade, ficam cada um atuando "no seu quadrado" sem compreenderem o todo?


LOGO PENSEI, "Algo de errado não está certo!", ENTÃO DECIDI:

1º. Eu não serei esse tipo de profissional;

2º. Farei a minha parte! Compartilharei o meu conhecimento, pelo bem do setor, pois como diz o ditado "Quando a maré sobe, todos os barcos sobem!".


POR TUDO ISSO, eis aqui os e-books, ilustrativos graças a minha prima, e claros e objetivos, graças aos colegas que me enrolaram no gerúndio. 


Meu muito obrigada para quem leu até aqui!

E, caso se sintam a vontade, entrem em contato comigo e me deem feedbacks a respeito dos E-books, a fim de aperfeiçoá-los para que um número maior de pessoas compreendam os temas.


Fiquem com Deus. 

Um abraço.


Andréia Ribeiro.

Advogada | Direito Agrário.

ÁREA DE MEMBROS!

NOVIDADE!

Sim, agora temos Área de Membros! 

Entrem e baixem 1,2,3...  quantos e-books quiserem!


Cliquem no botão abaixo ou no "bonequinho" no canto superior direito da Página Inicial/ MENU.

image10

CONSULTORIAS

Solucionar problemas sem dúvidas é uma das sensações mais prazerosas que a Advocacia proporciona.

As minhas consultorias foram moldadas com o tempo, e, hoje, são voltadas para dois públicos, Produtores Rurais e Advogados: 


  •  Produtores Rurais: Boa parte dos Produtores Rurais estão colocando em prática o ditado "prevenir e melhor que remediar". As consultorias nos assuntos do Agro são grandes aliadas dos Produtores na gestão da propriedades e na atividade rural que exercem. Em regra, os Produtores são cumpridores dos seus direitos e deveres, contudo, não raro sofrem grandes prejuízos por falta de informação ou má orientação, isto porque os esforços dos Produtores estão em produzir e não em solucionar problemas de ordens burocráticas, daí a importância de um consultivo atuante e que "conversem",  advogados, agrônomos, contadores, administradores, veterinários, zootecnistas e assim por diante;


  •  Advogados:  Devido a disciplina do Direito Agrário não ser obrigatória nas Universidade brasileiras, as dúvidas pelos colegas sobre o tema, são muitas e constantes. O perfil Direito em Movimento no Instagram, me proporcionou ser acessível para colegas de todo o Brasil, permitindo-me traçar um panorama do País sobre o Direito Agrário e assuntos relacionados ao Agronegócio. A consultoria vai além do conhecimento do Direito, requer conhecimento das atividades rurais, para obter as soluções mais acertadas e não incorrer em erros.  


 O consultivo no Direito Agrário, vai muito além do conhecimento técnico, que deve ser alto e atualizado de forma constante, requer compreensão sobre as cadeias produtivas das atividades rurais, requer um olhar constante sobre as condições do Produtor e da propriedade, requer disposição para estar no campo compreendendo a realidade, requer acima de tudo amor pelo tema.


Andréia Ribeiro.

Advogada.   

ANDRÉIA, QUERO CONVERSAR COM VOCÊ, COMO FAÇO?

Clica abaixo!

image11

PALESTRAS

Esclarecer, como e porquê somos parte "de tudo isso" (que é o setor do AGRO), não tem preço!

Seja na qualidade de Produtores Rurais ou na de Prestadores de Serviços do AGRO, a verdade é que sempre temos o que aprender. E muito!


No que diz respeito as questões jurídicas e teóricas do AGRO, não é diferente. 

PERCEBA: os telejornais usam denominações como se os telespectadores tivessem um conhecimento prévio sobre o assunto e usam com tanta frequência determinadas palavras que as pessoas, em geral, têm vergonha de dizer que não sabem o que significam ou vergonha de dizer que não entenderam o contexto da notícia. Triste, mas é a nossa realidade.


O intuito das palestras são para "preencher" esse vácuo:

  • Produtores Rurais: O objetivo é esclarecer o tema escolhido de acordo com a realidade. A extensão do nosso País permite falarmos sobre o mesmo  assunto, porém com enfoques diferentes a depender da necessidade local, o que é fantástico, uma vez que a troca de experiência torna-se riquíssima. Em regra, o Produtor tende a calar quando a questão é teórica e se submete ao que for determinado sem questionar, o que é um erro, pois quanto mais pessoas entenderem determinados assuntos que não condizem com a realidade, maiores são as chances dessa questão ser modificada para melhor, ou seja, compreender para se posicionar e ter voz quando preciso.


  • Advogados: Como a disciplina do Direito Agrário não é obrigatória na graduação e poucas Universidades incluem na grade curricular, as dúvidas referente ao tema são muitas e frequentes. Recebo dúvidas de todos os "cantos" do País. É uma honra! As palestras são tanto sobre questões específicas do Direito Agrário e assuntos do Agronegócio, quanto sobre o contexto atual e histórico do AGRO, a depender da necessidade dos profissionais. A bem da verdade é que qualquer assunto específico do setor será melhor compreendido se o entendimento do todo estiver claro e sólido. 


As palestras possuem tempo mínimo de 1h, com perguntas livres no decorrer, a fim de tornar a prosa leve, e, acima de tudo, produtiva. Ah, sem mencionar os slides que, modéstia à parte, dão um show. 

ANDRÉIA, VEM PROSEAR NA MINHA CIDADE?

 Clica abaixo que combinamos! 

LOJA VIRTUAL


FALE COMIGO

Horário de Atendimento:

Segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30.